Evangelho do dia – quarta-feira, 26 de junho de 2024 – Mateus 7,15-20 – Bíblia Católica

Primeira Leitura (2 Reis 22,8-13.23,1-3)

Leitura do Segundo Livro dos Reis.

Naqueles dias, o sumo-sacerdote Helcias disse ao secretário Safã: “Achei o livro da Lei na casa do Senhor!” Helcias deu o livro a Safã, que também o leu. Então o secretário Safã foi à presença do rei e fez-lhe um relatório nestes termos: “Os teus servos juntaram o dinheiro que se achou no templo e entregaram-no aos empreiteiros encarregados do templo do Senhor”. Em seguida, o secretário Safã comunicou ao rei: “O sacerdote Helcias entregou-me um livro”. E Safã leu-o diante do rei. Ao ouvir as palavras do livro da Lei. o rei rasgou as suas vestes. E ordenou ao sacerdote Helcias, a Aicam, filho de Safã, a Acobor, filho de Miqueias, ao secretário Safã e a Asaías, ministro do rei: “Ide e consultai o Senhor a meu respeito, a respeito do povo e de todo Judá, sobre as palavras deste livro que foi encontrado. Grande deve ser a ira do Senhor que se inflamou contra nós, porque nossos pais não obedeceram às palavras deste livro, nem puseram em prática tudo o que nos fora prescrito”. Então o rei mandou que se apresentassem diante dele todos os anciãos de Judá e de Jerusalém. E subiu ao templo do Senhor com todos os homens de Judá e todos os habitantes de Jerusalém, os sacerdotes, os profetas e todo o povo, do maior ao menor. Leu diante deles todo o conteúdo do livro da Aliança que tinha sido achado na casa do Senhor. De pé, sobre o seu estrado, o rei concluiu a aliança diante do Senhor, obrigando-se a seguir o Senhor e a observar seus mandamentos, preceitos e decretos, de todo o seu coração e de toda a sua alma, cumprindo as palavras da Aliança escritas naquele livro. E todo o povo aderiu à Aliança.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.



Evangelho (Mateus 7,15-20)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Cuidado com os falsos profetas: Eles vêm até vós vestidos com peles de ovelha, mas por dentro são lobos ferozes. Vós os conhecereis pelos seus frutos. Por acaso se colhem uvas de espinheiros ou figos de urtigas? Assim, toda árvore boa produz frutos bons, e toda árvore má, produz frutos maus. Uma árvore boa não pode dar frutos maus, nem uma árvore má pode produzir frutos bons. Toda árvore que não dá bons frutos é cortada e jogada no fogo. Portanto, pelos seus frutos vós os conhecereis”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.



Refletindo a Palavra de Deus

Meus queridos irmãos e irmãs em Cristo, que a paz do Senhor esteja com todos vocês neste dia abençoado. Hoje, somos chamados a refletir profundamente sobre duas leituras poderosas que nos falam da importância de ouvir a voz de Deus e viver de acordo com Seus mandamentos. A primeira leitura é do livro dos Reis e o evangelho de São Mateus. Ambas as passagens nos desafiam a olhar para nossas vidas e para a sociedade ao nosso redor com olhos de discernimento e coração cheio de compromisso.

Na primeira leitura, do livro dos Reis, encontramos a figura do rei Josias, um dos grandes reformadores de Israel. A história começa quando Hilquias, o sumo sacerdote, encontra o Livro da Lei no templo do Senhor. Este livro havia sido perdido, esquecido, e quando é lido perante o rei Josias, ele rasga suas vestes em sinal de arrependimento. Josias compreende imediatamente a gravidade da situação: o povo de Deus havia se desviado dos Seus mandamentos, e a aliança havia sido quebrada.

Imaginem por um momento que vocês estão fazendo uma limpeza em casa e encontram uma carta antiga de um ente querido que continha palavras de sabedoria e amor que vocês haviam esquecido. Ao lê-la, vocês se dão conta de quanto essas palavras eram importantes e como poderiam ter transformado suas vidas se tivessem sido lembradas. Foi assim que Josias se sentiu ao ouvir o Livro da Lei. Ele percebeu que o povo havia se afastado do caminho certo e que era necessário um retorno urgente à fidelidade a Deus.

Josias então convoca todo o povo, desde os mais simples até os mais importantes, e lê o livro diante deles. Em um ato público de grande significado, ele renova a aliança com o Senhor, comprometendo-se a seguir todos os mandamentos, decretos e estatutos com todo o coração e toda a alma. Este é um momento de grande renovação espiritual para Israel, um retorno à pureza da fé e à obediência aos mandamentos de Deus.

Agora, vamos ao evangelho de Mateus, onde Jesus nos adverte sobre os falsos profetas, aqueles que vêm disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos vorazes. “Pelos seus frutos os conhecereis”, diz Jesus. Ele nos ensina a olhar não apenas para as palavras que alguém diz, mas para as ações que produzem. Uma árvore boa não pode dar frutos maus, nem uma árvore má dar frutos bons.

Este ensinamento de Jesus nos convida a uma profunda introspecção. Somos chamados a examinar os frutos de nossas próprias vidas e das vidas daqueles que nos lideram. Em uma sociedade onde muitas vezes a aparência é valorizada mais do que a substância, onde promessas são feitas facilmente e quebradas com a mesma facilidade, Jesus nos lembra que a verdadeira medida de uma pessoa está em suas ações e nos resultados dessas ações.

Pensemos, por exemplo, em uma árvore frutífera. Se plantarmos uma árvore com grande expectativa de que ela dará frutos doces e abundantes, mas ano após ano ela só produz frutos amargos, saberemos que algo está errado. Podemos tentar cuidar melhor da árvore, adubá-la, regá-la, mas se os frutos continuam ruins, chegaremos à conclusão de que a árvore em si é má. Da mesma forma, em nossas vidas, devemos avaliar os frutos de nossas ações e discernir se estamos realmente vivendo de acordo com os ensinamentos de Cristo.

Josias, ao ouvir o Livro da Lei, reconheceu os maus frutos de desobediência e idolatria que seu povo havia produzido e tomou medidas drásticas para retornar à fidelidade a Deus. Nós também somos chamados a essa mesma seriedade e discernimento em nossas vidas. É fácil nos deixarmos enganar por palavras bonitas e promessas vazias, mas Jesus nos chama a olhar mais profundamente, a examinar os frutos.

Então, como podemos aplicar essas lições em nossa vida diária? Primeiro, devemos nos comprometer a conhecer a Palavra de Deus. Assim como o Livro da Lei foi redescoberto no templo, devemos redescobrir as Escrituras em nossas vidas. Leiam a Bíblia, meditem sobre suas palavras, deixem que elas guiem seus pensamentos e ações. Muitas vezes, negligenciamos a leitura da Palavra de Deus e, como resultado, nos afastamos de Seus caminhos.

Em segundo lugar, devemos avaliar constantemente os frutos de nossas ações. Perguntem-se: minhas ações estão produzindo bons frutos? Estou vivendo de acordo com os mandamentos de Deus? Estou contribuindo para a construção de um mundo mais justo e amoroso? Se encontrarmos frutos amargos, devemos ter a coragem de fazer mudanças, tal como Josias fez, reformando nossas vidas e retornando à fidelidade a Deus.

Além disso, sejamos vigilantes em relação aos líderes que seguimos. Na Igreja, na sociedade, em nossas comunidades, devemos discernir se aqueles que nos guiam estão realmente produzindo frutos bons. Não nos deixemos enganar por aparências ou palavras vazias. Jesus nos deu um critério claro: pelos seus frutos os conhecereis.

E, finalmente, sejamos luz para o mundo ao nosso redor. Que nossas ações, nossas palavras e nossos pensamentos reflitam a presença de Cristo em nossas vidas. Como uma árvore que dá bons frutos, sejamos fonte de nutrição e alegria para aqueles ao nosso redor. Vivamos de maneira que nossos frutos testemunhem a bondade e o amor de Deus.

Vamos agora ter um momento de silêncio. Fechemos os olhos e peçamos a Deus a graça de identificar em nossas vidas o que precisa ser mudado. Que o Espírito Santo nos guie e nos dê força para produzir frutos bons e dignos de Sua presença em nós.

Senhor, nós Te agradecemos pelas lições de hoje. Ajuda-nos a viver de acordo com Tua vontade, a usar nossos recursos com justiça e generosidade, e a cortar fora tudo aquilo que nos leva ao pecado. Que possamos ser luz no mundo, refletindo Teu amor em cada ação e palavra. Amém.

Meus irmãos e irmãs, ao sairmos daqui hoje, levemos conosco a esperança e a determinação de viver como verdadeiros seguidores de Cristo. Que a graça de Deus nos acompanhe e que possamos ser instrumentos de Sua paz e amor no mundo. Lembrem-se, somos chamados a ser luz e sal – vamos brilhar e dar sabor ao mundo com a bondade, a justiça e o amor de Deus. Amém.


Livraria Católica