Evangelho do dia – quarta-feira, 6 de março de 2024 – Mateus 5,17-19 – Bíblia Católica

Primeira Leitura (Dt 4,1.5-9)

Leitura do Livro do Deuteronômio.

Moisés falou ao povo, dizendo: “Agora, Israel, ouve as leis e os decretos que eu vos ensino a cumprir, para que, fazendo-o, vivais e entreis na posse da terra prometida que o Senhor Deus de vossos pais vos dará. Eis que vos ensinei leis e decretos conforme o Senhor meu Deus me ordenou, para que os pratiqueis na terra em que ides entrar e da qual tomareis posse.

Vós os guardareis, pois, e os poreis em prática, porque neles está vossa sabedoria e inteligência perante os povos, para que ouvindo todas estas leis, digam: ‘Na verdade, é sábia e inteligente esta grande nação!’ Pois, qual é a grande nação cujos deuses lhe são tão próximos quanto o Senhor nosso Deus, sempre que o invocamos? E que nação haverá tão grande que tenha leis e decretos tão justos, quanto esta lei que hoje vos ponho diante dos olhos? Mas toma cuidado! Procura com grande zelo não te esqueceres de tudo o que viste com os próprios olhos, e nada deixes escapar do teu coração por todos os dias de tua vida; antes, ensina-o a teus filhos e netos”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.



Evangelho (Mt 5,17-19)

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim para abolir, mas para dar-lhes pleno cumprimento. Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo se cumpra. Portanto, quem desobedecer a um só desses mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus. Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.



Refletindo a Palavra de Deus

Queridos irmãos e irmãs em Cristo,

Hoje, nos encontramos aqui nesta igreja para refletir sobre a Palavra de Deus e como ela se aplica às nossas vidas diárias. Ao olhar para as passagens bíblicas escolhidas para hoje, somos desafiados a mergulhar na profundidade das Escrituras e a compreender a importância de vivermos de acordo com os ensinamentos de Deus.

Imaginem, por um momento, que estão em um dia comum de trabalho ou estudo. Vocês estão cercados por colegas, amigos e familiares, cada um com sua própria carga de preocupações, alegrias e desafios. É nesse contexto que as palavras de Deuteronômio nos atingem: “Ouçam, pois, as leis e os decretos que hoje lhes ensino e ponham-nos em prática” (Dt 4,1).

Essa instrução de Moisés para o povo de Israel se aplica a nós hoje. Somos chamados a ouvir atentamente e colocar em prática os ensinamentos de Deus em nossas vidas. Mas como podemos fazer isso de maneira significativa? Como podemos aplicar as verdades espirituais da Bíblia em nossas experiências do dia a dia?

Jesus nos dá a resposta no Evangelho de Mateus: “Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas dar-lhes pleno cumprimento” (Mt 5,17). Jesus veio não apenas para cumprir as Escrituras, mas também para nos mostrar como vivê-las em sua plenitude. Ele veio trazer um novo significado, um novo propósito à lei e aos profetas.

Imaginem que vocês estão construindo uma casa. Vocês têm o plano, os materiais e a vontade de construir algo sólido e duradouro. Mas se vocês não seguirem o projeto e as instruções do arquiteto, a casa pode desmoronar. Da mesma forma, Deus nos deu o projeto para uma vida plena e significativa nas Escrituras. Jesus veio como o arquiteto divino para nos mostrar como construir essa vida.

Às vezes, as verdades espirituais podem parecer abstratas ou distantes. É como se tentássemos entender a física quântica sem uma base sólida de conhecimento científico. Mas Jesus, em sua sabedoria, nos oferece analogias e histórias tangíveis para nos ajudar a compreender conceitos difíceis.

Ele nos fala do sal, por exemplo. “Vocês são o sal da terra” (Mt 5,13). O sal é um elemento comum em nossas cozinhas, mas sua importância vai além do sabor. Ele preserva, purifica e dá sabor aos alimentos. Da mesma forma, somos chamados a ser o sal do mundo, a preservar e purificar a sociedade em que vivemos, a dar sabor às vidas das pessoas ao nosso redor.

Outra imagem que Jesus nos oferece é a da luz. “Vocês são a luz do mundo” (Mt 5,14). A luz dissipa a escuridão, revela o caminho e traz esperança. Em um mundo muitas vezes mergulhado nas trevas da dor, do ódio e da injustiça, somos chamados a ser a luz que brilha, a trazer esperança e orientação para aqueles que estão ao nosso redor.

Pensemos em um farol em uma noite escura e tempestuosa. Os navegantes confiam na luz do farol para guiá-los em segurança através das águas traiçoeiras. Da mesma forma, nossa luz pode ser um farol de esperança para aqueles que estão perdidos nas tempestades da vida, apontando o caminho para a paz, a justiça e o amor.

Mas como podemos ser esse sal e essa luz? Como podemos viver de acordo com os ensinamentos de Deus em nossa vida cotidiana? Uma maneira é através da repetição estratégica e do reforço de temas-chave. Assim como um músico repete uma melodia para enfatizar sua beleza, também devemos repetir os princípios espirituais para que eles sejam gravados em nossos corações e se tornem parte de quem somos.

Por exemplo, quando Jesus diz: “Não pensem que vim abolira Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas dar-lhes pleno cumprimento” (Mt 5,17), ele está nos lembrando da importância de honrar e valorizar a tradição e a sabedoria contidas nas Escrituras. Devemos estudar e meditar sobre a Palavra de Deus regularmente, permitindo que ela molde nossos pensamentos, palavras e ações.

Além disso, ao longo da história, Deus tem usado metáforas e imagens visuais para transmitir suas verdades espirituais. Da mesma forma, podemos usar imagens e metáforas em nossas vidas para tornar a mensagem de Deus mais vívida e memorável. Por exemplo, podemos visualizar a oração como uma ponte que nos conecta diretamente com o coração de Deus, ou podemos imaginar a fé como um pássaro que nos leva a alturas mais elevadas espiritualmente.

Quando Jesus fala sobre cumprir a lei e os profetas, ele também nos desafia a viver de forma coerente com nossa fé. Ele nos diz: “Portanto, qualquer que desobedecer a um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos outros, será considerado o menor no Reino dos Céus” (Mt 5,19). Essa é uma chamada clara para ação prática.

Podemos começar refletindo sobre nossas próprias vidas e identificando áreas em que não estamos vivendo de acordo com os ensinamentos de Deus. Talvez tenhamos permitido que o egoísmo ou o orgulho assumam o controle, ou talvez tenhamos negligenciado nosso dever de amar e servir os outros. Essas são oportunidades para nos arrependermos, buscarmos o perdão de Deus e nos esforçarmos para viver uma vida mais alinhada com os princípios espirituais.

Além disso, podemos buscar orientação nas escrituras e na tradição da Igreja para nos ajudar a discernir o caminho a seguir. A confissão sacramental, a participação na Eucaristia e a oração diária são meios pelos quais podemos fortalecer nossa conexão com Deus e receber a graça necessária para vivermos de acordo com sua vontade.

À medida que concluímos esta homilia, quero enfatizar que a mensagem central que encontramos nas passagens bíblicas de hoje é a graça, o amor e a esperança divinos. Deus nos ama incondicionalmente e nos convida a vivermos de acordo com seus ensinamentos para experimentarmos uma vida plena e significativa.

Portanto, que cada um de nós se comprometa hoje a ouvir atentamente as palavras de Deus e a colocá-las em prática. Que sejamos o sal e a luz neste mundo, trazendo esperança, amor e paz para aqueles que nos rodeiam. E quando enfrentarmos desafios e dificuldades, lembremo-nos das palavras de Jesus: “Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir” (Mt 6,25). Deus cuida de nós e nos sustentará em todas as circunstâncias.

Que o Espírito Santo nos guie e nos capacite a vivermos de acordo com os ensinamentos das Escrituras. Que a Palavra de Deus se torne tangível e aplicável em nossas vidas diárias. E que, ao fazê-lo, possamos ser verdadeiras testemunhas do amor e da graça divina para o mundo ao nosso redor.

Que assim seja. Amém.


Livraria Católica