Evangelho do dia – sábado, 18 de maio de 2024 – João 21,20-25 – Bíblia Católica

Primeira Leitura (Atos 28,16-20.30-31)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Quando entramos em Roma, Paulo recebeu permissão para morar em casa particular, com um soldado que o vigiava. Três dias depois, Paulo convocou os líderes dos judeus. Quando estavam reunidos, falou-lhes: “Irmãos, eu não fiz nada contra o nosso povo, nem contra as tradições de nossos antepassados. No entanto, vim de Jerusalém como prisioneiro e assim fui entregue às mãos dos romanos. Interrogado por eles no tribunal e não havendo nada em mim que merecesse a morte, eles queriam me soltar. Mas os judeus se opuseram e eu fui obrigado a apelar para César, sem nenhuma intenção de acusar minha nação. É por isso que eu pedi para ver-vos e falar-vos, pois estou carregando estas algemas exatamente por causa da esperança de Israel”.

Paulo morou dois anos numa casa alugada. Ele recebia todos os que o procuravam, pregando o Reino de Deus. Com toda a coragem e sem obstáculos, ele ensinava as coisas que se referiam ao Senhor Jesus Cristo.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.



Evangelho (João 21,20-25)

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Pedro virou-se e viu atrás de si aquele outro discípulo que Jesus amava, o mesmo que se reclinara sobre o peito de Jesus durante a ceia e lhe perguntara: “Senhor, quem é que te vai entregar?” Quando Pedro viu aquele discípulo, perguntou a Jesus: “Senhor, o que vai ser deste?”

Jesus respondeu: “Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa isso? Tu, segue-me!” Então, correu entre os discípulos a notícia de que aquele discípulo não morreria. Jesus não disse que ele não morreria, mas apenas: “Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa?”

Este é o discípulo que dá testemunho dessas coisas e que as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro. Jesus fez ainda muitas outras coisas, mas, se fossem escritas todas, penso que não caberiam no mundo os livros que deveriam ser escritos.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.



Refletindo a Palavra de Deus

Queridos irmãos e irmãs em Cristo,

Hoje, gostaria de começar nossa reflexão com uma pergunta: Quantas vezes nos encontramos ansiando por respostas? Quantas vezes nos perguntamos sobre o propósito de nossa jornada, sobre o significado de nossas experiências diárias? É natural que nossos corações anseiem por compreensão e direção. E é justamente nesse ponto que as passagens bíblicas que ouvimos hoje, de Atos 28,16-20.30-31 e João 21,20-25, trazem luz às nossas vidas e nos convidam a uma profunda reflexão.

Queridos irmãos e irmãs, a primeira leitura nos leva ao momento em que o apóstolo Paulo chegou a Roma como prisioneiro. Ele enfrentou inúmeras dificuldades em sua jornada missionária, mas nunca perdeu a esperança nem deixou de confiar no propósito de Deus para sua vida. Paulo encontrou alegria mesmo nas circunstâncias mais adversas. Ele não permitiu que as correntes físicas o aprisionassem espiritualmente. Em vez disso, ele usou sua situação como uma oportunidade para espalhar o evangelho.

Essa é uma lição poderosa para todos nós. Quantas vezes nos encontramos “presos” em nossas próprias dificuldades e desafios? Quantas vezes permitimos que as circunstâncias definam nossa perspectiva e limitam nossa capacidade de agir? Paulo nos ensina que mesmo nas prisões da vida, podemos encontrar liberdade na fé e na missão que Deus nos confiou.

Irmãos e irmãs, em nossas vidas diárias, encontramos desafios que parecem nos prender. Talvez seja uma doença, uma perda, um relacionamento desfeito ou uma crise financeira. No entanto, a mensagem de Paulo ressoa profundamente: não somos definidos por nossas circunstâncias, mas pela graça de Deus que nos capacita a superá-las. Assim como Paulo, somos chamados a encontrar propósito e significado em meio às nossas dificuldades.

E isso nos leva ao Evangelho de João, onde testemunhamos a interação entre Jesus e Pedro. Jesus revela a Pedro que ele enfrentará desafios e sofrimentos em sua jornada. Pedro, curioso, pergunta sobre o destino de João, ao que Jesus responde: “Se eu quiser que ele fique até que eu venha, o que lhe importa? Você, siga-me!” (João 21,22).

Essas palavras de Jesus são um convite profundo à confiança e ao foco na nossa própria jornada. Com frequência, encontramos o perigo de nos compararmos com outras pessoas. Olhamos para os outros e questionamos por que suas vidas parecem mais fáceis, suas bênçãos mais abundantes. Mas Jesus nos lembra que cada um de nós tem uma jornada única e individualizada. Não devemos nos distrair com as histórias e caminhos dos outros, mas sim nos concentrar na nossa própria caminhada com Ele.

Queridos irmãos e irmãs, a mensagem central dessas passagens bíblicas é clara: não somos definidos por nossas circunstâncias, mas pelo propósito e chamado que Deus tem para cada um de nós. Assim como Paulo e Pedro, somos chamados a encontrar significado em meio às dificuldades e a confiar na direção de Deus para nossas vidas.

Para tornar essa mensagem tangível, gostaria de compartilhar uma história com vocês. Havia uma vez um jovem chamado Gabriel, que enfrentava uma série de desafios em sua vida. Ele lutava com a solidão, a incerteza e a falta de propósito. Um dia, em seu momento de maior desespero, Gabriel decidiu ir a uma igreja local e buscar respostas.

Lá, ele encontrou um grupo de pessoas acolhedoras e amorosas que o convidaram a fazer parte de uma comunidade de fé. Gabriel foi cativado pela mensagem de esperança e propósito que encontrou nas Escrituras e nas palavras dos líderes da igreja. Ele começou a se envolver ativamente na vida da congregação, servindo os necessitados e compartilhando sua própria história de superação.

Com o tempo, Gabriel percebeu quea jornada de fé não é isenta de desafios, mas é exatamente através desses desafios que ele encontrou um propósito maior. Ele descobriu que sua própria história de superação e sua disposição em servir eram instrumentos poderosos para inspirar e encorajar outras pessoas que também enfrentavam dificuldades.

Queridos irmãos e irmãs, a história de Gabriel é um lembrete poderoso de que cada um de nós tem uma história única e valiosa para contar. Não importa o quão desafiadoras sejam nossas circunstâncias, Deus pode usá-las para transformar vidas e trazer esperança aos outros. Assim como Gabriel encontrou propósito em sua jornada, cada um de nós pode encontrar significado em nossas próprias experiências.

Portanto, como podemos aplicar essas verdades espirituais em nossas vidas diárias? Primeiro, devemos lembrar que somos chamados a confiar em Deus, mesmo quando enfrentamos dificuldades aparentemente insuperáveis. Assim como Paulo confiou em Deus em meio à sua prisão, somos convidados a entregar nossas vidas, preocupações e desafios nas mãos amorosas do nosso Pai celestial.

Segundo, devemos lembrar que nossa jornada de fé é única e pessoal. Não devemos nos comparar com os outros, mas sim nos concentrar em seguir a Jesus e cumprir o propósito que Ele tem para nós. Cada um de nós tem dons e talentos únicos para compartilhar, e quando nos envolvemos ativamente na vida da comunidade e servimos os outros com amor, somos instrumentos poderosos nas mãos de Deus.

Finalmente, devemos lembrar que nossas histórias de superação e esperança têm o poder de impactar vidas. Assim como Gabriel encontrou um propósito maior em compartilhar sua própria jornada, também somos chamados a ser autênticos e transparentes em nossos relacionamentos. Quando compartilhamos nossas lutas e vitórias com os outros, estamos convidando-os a se conectarem conosco em um nível mais profundo e permitindo que Deus use nossas histórias para trazer cura e transformação.

Querida comunidade, hoje somos desafiados a refletir sobre nossas próprias jornadas de fé. Onde estamos encontrando dificuldades? Onde Deus está nos chamando a confiar Nele e encontrar propósito mesmo em meio às adversidades? Que histórias de superação e esperança podemos compartilhar com aqueles ao nosso redor?

À medida que nos comprometemos com essa reflexão pessoal e buscamos aplicar esses princípios espirituais em nossas vidas diárias, convido cada um de vocês a se levantar e fazer uma oração silenciosa. Peça a Deus a orientação e a coragem para confiar Nele em todas as circunstâncias, para seguir a Jesus em sua própria jornada única e para compartilhar suas histórias de esperança e superação com os outros.

Queridos irmãos e irmãs, a graça, o amor e a esperança divinos estão disponíveis para cada um de nós. Que possamos abraçar essas verdades espirituais em nossas vidas e permitir que elas nos transformem. Que possamos encontrar propósito em meio às nossas dificuldades e ser instrumentos de esperança para aqueles que nos rodeiam.

Que a bênção de Deus esteja sobre cada um de vocês. Que Ele os capacite a viverem de acordo com os ensinamentos das Escrituras, a encontrarem propósito em suas jornadas e a compartilharem suas histórias de esperança com o mundo.

Amém.


Livraria Católica