Evangelho do dia – segunda-feira, 8 de julho de 2024 – Mateus 9,18-26 – Bíblia Católica

Primeira Leitura (Oséias 2,16.17b-18.21-22)

Leitura da Profecia de Oséias.

Assim fala o Senhor: “Eis que eu a vou seduzir, levando-a à solidão, onde lhe falarei ao coração; 17b e ela aí responderá ao compromisso, como nos dias de sua juventude, nos dias da sua vinda da terra do Egito. Acontecerá nesse dia, diz o Senhor, que ela me chamará ‘Meu marido’, e não mais chamará ‘Meu Baal’. Eu te desposarei para sempre; eu te desposarei conforme as sanções da justiça e conforme as práticas da misericórdia. Eu te desposarei para manter fidelidade e tu conhecerás o Senhor”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.



Evangelho (Mateus 9,18-26)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Enquanto Jesus estava falando, um chefe aproximou-se, inclinou-se profundamente diante dele, e disse: “Minha filha acaba de morrer. Mas vem, impõe tua mão sobre ela e ela viverá”. Jesus levantou-se e o seguiu, junto com os seus discípulos. Nisto, uma mulher que sofria de hemorragia, há doze anos, veio por trás dele e tocou a barra do seu manto. Ela pensava consigo: “Se eu conseguir ao menos tocar no manto dele, ficarei curada”. Jesus voltou-se e, ao vê-la, disse: “Coragem, filha! A tua fé te salvou”. E a mulher ficou curada a partir daquele instante. Chegando à casa do chefe, Jesus viu os tocadores de flauta e a multidão alvoroçada, e disse: “Retirai-vos, porque a menina não morreu, mas está dormindo”. E começaram a caçoar dele. Quando a multidão foi afastada, Jesus entrou, tomou a menina pela mão, e ela se levantou. Essa notícia espalhou-se por toda aquela região.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.



Refletindo a Palavra de Deus

Queridos irmãos e irmãs em Cristo, hoje somos abençoados com leituras que nos falam profundamente sobre o amor incondicional e transformador de Deus. Em tempos de dificuldades e provações, essas passagens nos lembram do amor fiel de Deus por Seu povo e do poder restaurador de Sua presença. Vamos explorar juntos as profundezas dessa mensagem e como ela pode transformar nossas vidas.

Na primeira leitura, do livro de Oséias, ouvimos uma declaração de amor que ressoa através dos séculos. Deus, falando através do profeta Oséias, diz ao povo de Israel: “Portanto, eis que a atrairei, levá-la-ei para o deserto, e falar-lhe-ei ao coração. E ela responderá como nos dias da sua juventude, como no dia em que subiu da terra do Egito.” Aqui, Deus compara Sua relação com Israel a um casamento. Mesmo após a infidelidade de Israel, Deus promete restaurar essa relação com ternura e amor.

Para entendermos a profundidade dessa mensagem, pensemos na imagem de um casamento. Imagine um casal que, após anos de dificuldades e afastamento, decide renovar seus votos. Eles se lembram dos dias de sua juventude, de quando se apaixonaram pela primeira vez. Esse processo de renovação é doloroso, mas também profundamente curador. Assim é o amor de Deus por nós. Mesmo quando nos afastamos, Ele nos chama de volta, fala ao nosso coração e promete renovar nossa relação com Ele.

No evangelho de Mateus, encontramos duas histórias de cura que revelam o poder e a compaixão de Jesus. Primeiro, vemos um chefe que se aproxima de Jesus, implorando: “Minha filha acaba de morrer. Mas vem, impõe tua mão sobre ela e viverá.” E, enquanto Jesus segue para a casa do chefe, uma mulher que sofria de hemorragia há doze anos toca na orla de Seu manto, acreditando que seria curada. Jesus, sentindo o toque dela, volta-se e diz: “Coragem, filha, tua fé te salvou.” E a mulher foi curada instantaneamente.

Ao chegar à casa do chefe, Jesus encontra a menina já dada como morta. Mas Ele diz: “Retirai-vos, porque a menina não está morta; ela dorme.” E, tomando-a pela mão, a menina se levanta. Essas histórias nos mostram que Jesus não apenas tem poder sobre a doença e a morte, mas também que Ele responde à fé daqueles que O buscam.

Agora, vamos refletir sobre como essas leituras se aplicam às nossas vidas. Em primeiro lugar, a mensagem de Oséias nos desafia a refletir sobre nossa própria fidelidade a Deus. Em nossas vidas ocupadas e muitas vezes tumultuadas, podemos nos encontrar afastados de Deus, talvez até infiéis em nosso relacionamento com Ele. Mas a boa nova é que Deus nunca desiste de nós. Ele nos chama de volta, com amor e ternura, desejando restaurar nossa relação com Ele. Somos convidados a responder ao Seu chamado com o mesmo entusiasmo e paixão de nossa “juventude espiritual”, quando nosso amor por Deus era novo e vibrante.

E quanto ao evangelho? As histórias de cura nos lembram do poder da fé. A mulher com hemorragia acreditava tão profundamente que tocar em Jesus seria suficiente para curá-la, e sua fé foi recompensada. O chefe, mesmo em meio à dor da perda de sua filha, acreditou que Jesus poderia restaurar sua vida. Jesus respondeu a ambos não apenas com cura física, mas com uma confirmação da fé que eles tinham Nele.

Podemos nos perguntar: em que áreas de nossas vidas precisamos dessa fé? Talvez enfrentemos doenças, lutas financeiras, problemas familiares ou outras crises. Em momentos de desespero, somos chamados a confiar em Jesus, sabendo que Ele tem o poder de transformar nossas situações. Nossa fé, mesmo que pequena, pode ser o catalisador para milagres em nossas vidas.

Vamos considerar a metáfora da tempestade e do abrigo. Imagine-se em meio a uma tempestade violenta, o vento e a chuva torrenciais ameaçando derrubar tudo ao seu redor. De repente, você encontra um abrigo seguro, um lugar de refúgio onde a tempestade não pode tocá-lo. Esse abrigo é a presença de Jesus em nossas vidas. Não importa quão violentas sejam as tempestades que enfrentamos, podemos encontrar refúgio e segurança Nele. Sua presença nos protege, nos conforta e nos restaura.

A mensagem de hoje também nos desafia a ser agentes de transformação na vida dos outros. Assim como Jesus respondeu ao pedido de ajuda do chefe e ao toque da mulher, somos chamados a responder às necessidades daqueles ao nosso redor. Pode ser um amigo que está passando por dificuldades, um membro da família que precisa de apoio, ou até mesmo um estranho que necessita de uma palavra de encorajamento. Nossa fé deve nos mover à ação, a ser mãos e pés de Cristo no mundo.

Vamos agora ter um momento de silêncio para refletir. Fechemos os olhos e peçamos a Deus que nos revele áreas de nossa vida onde precisamos restaurar nossa fidelidade a Ele e onde nossa fé precisa ser fortalecida. Que o Espírito Santo nos guie e nos dê coragem para viver de acordo com a vontade de Deus.

Senhor, nós Te agradecemos pelas lições de hoje. Ajuda-nos a viver de acordo com Tua vontade, a renovar nosso compromisso Contigo e a ter fé inabalável em Teu poder de transformar nossas vidas. Que possamos ser luz no mundo, refletindo Teu amor em cada ação e palavra. Amém.

Ao sairmos daqui hoje, levemos conosco a esperança e a determinação de viver como verdadeiros seguidores de Cristo. Que a graça de Deus nos acompanhe e que possamos ser instrumentos de Sua paz e amor no mundo. Lembrem-se, somos chamados a ser luz e sal – vamos brilhar e dar sabor ao mundo com a bondade, a justiça e o amor de Deus. Amém.


Livraria Católica