161. Porque é que a Igreja é una?

A Igreja é una porque tem como origem e modelo a unidade na Trindade das Pessoas de um só Deus; porque tem como fundador e cabeça Jesus Cristo, que restabelece a unidade de todos os povos num só corpo; e porque tem como alma o Espírito Santo, que une todos os fiéis na comunhão em Cristo. Ela tem uma só fé, uma só vida sacramental, uma única sucessão apostólica, uma comum esperança e a mesma caridade.


Veja este tema no Catecismo

Parágrafo 813

813.A Igreja é una, graças à sua fonte:«Osupremo modelo e princípio deste mistério é a unidade na Trindade das pessoas, dum só Deus, Pai e Filho no Espírito Santo» (267). AIgreja é una graças ao seu fundador:«O próprio Filho encarnado [...] reconciliou todos os homens com Deus pela sua Cruz, restabelecendo a unidade de todos num só povo e num só Corpo» (268).AIgreja é una graças à sua «alma»:«O Espírito Santo que habita nos crentes e que enche e rege toda a Igreja, realiza esta admirável comunhão dos fiéis e une-os todos tão intimamente em Cristo que é o princípio da unidade da Igreja» (269). Pertence, pois, à própria essência da Igreja que ela seja una:

«Que admirável mistério! Há um só Pai do universo, um só Logos do universo e também um só Espírito Santo, idêntico em toda a parte; e há também uma só mãe Virgem, à qual me apraz chamar Igreja» (270).

Parágrafo 814

814.Desde a origem, no entanto, esta Igreja apresenta-se com uma grandediversidade,proveniente ao mesmo tempo da variedade dos dons de Deus e da multiplicidade das pessoas que os recebem. Na unidade do povo de Deus, juntam-se as diversidades dos povos e das culturas. Entre os membros da Igreja existe uma diversidade de dons, de cargos, de condições e de modos de vida. «No seio da comunhão da Igreja existem legitimamente Igrejas particulares, que gozam das suas tradições próprias» (271). A grande riqueza desta diversidade não se opõe à unidade da Igreja. No entanto, o pecado e o peso das suas consequências ameaçam constantemente o dom da unidade. Também o Apóstolo se viu na necessidade de exortar a que se guardasse «a unidade do Espírito pelo vínculo da paz»(Ef4, 3).

Parágrafo 815

815.Quais são os vínculos da unidade? «Acima de tudo, a caridade, que é o vínculo da perfeição»(Cl3, 14). Mas a unidade da Igreja peregrina é assegurada também por laços visíveis de comunhão:

– a profissão duma só fé, recebida dos Apóstolos; – a celebração comum do culto divino, sobretudo dos sacramentos; – a sucessão apostólica pelo sacramento da Ordem, que mantém a concórdia fraterna da família de Deus (272).

Parágrafo 866

866.A Igreja éuna:tem um só Senhor, professa uma só fé, nasce dum só Baptismo e forma um só Corpo, vivificado por um só Espírito, em vista duma única esperança(388), no termo da qual todasasdivisões serão superadas.


Acesse nossos estudos biblicos:

A volta de Cristo: O que sabemos e o que esperamos (2 Tessalonicenses 2:1-12)?

O que Oséias 7:14-16 revela sobre o julgamento de Deus contra a hipocrisia?

O que significa a soberania de Deus em Isaías, e como ela garante segurança e proteção para o seu povo?

O que a Bíblia nos ensina sobre a afirmação da identidade pessoal dentro do relacionamento amoroso?

Qual é a história de Abimeleque e o perdão em Juízes 9:22-57?

Como a misericórdia de Deus é manifesta em Isaías? O que o livro de Isaías nos ensina sobre a graça e a misericórdia de Deus?

O que podemos aprender sobre a inconstância dos ricos e o valor da humildade em Eclesiastes 9:13-16?


Livraria Católica