229. Porque é que os sacramentos são eficazes?

Os sacramentos são eficazesex opere operato(«pelo próprio facto de a acção sacramental ser realizada»), porque é Cristo que neles age e comunica a graça que significam, independentemente da santidade pessoal do ministro, ainda que os frutos dos sacramentos dependam também das disposições de quem os recebe.


Veja este tema no Catecismo

Parágrafo 1127

1127.Celebrados dignamente na fé, os sacramentos conferem a graça que significam (43). Eles sãoeficazes,porque neles é o próprio Cristo que opera: é Ele que baptiza, é Ele que age nos sacramentos para comunicar a graça que o sacramento significa. O Pai atende sempre a oração da Igreja do seu Filho, a qual, na epiclese de cada sacramento, exprime a sua fé no poder do Espírito. Tal como o fogo transforma em si tudo quanto atinge, assim o Espírito Santo transforma em vida divina tudo quanto se submete ao seu poder.

Parágrafo 1128

1128.É esse o sentido da afirmação da Igreja (44): os sacramentos actuamex opere operato(à letra: «pelo próprio facto de a acção ser executada»), quer dizer, em virtude da obra salvífica de Cristo, realizada uma vez por todas. Segue-se daí que «o sacramento não é realizado pela justiça do homem que o dá ou que o recebe, mas pelo poder de Deus» (45). Desde que um sacramento seja celebrado conforme a intenção da Igreja, o poder de Cristo e do seu Espírito age nele e por ele, independentemente da santidade pessoal do ministro. No entanto, os frutos dos sacramentos dependem também das disposições de quem os recebe.

Parágrafo 1131

1131.Os sacramentos são sinais eficazes da graça, instituídos por Cristo e confiados à Igreja, pelos quais nos é dispensada a vida divina. Os ritos visíveis, com os quais são celebrados os sacramentos, significam e realizam as graças próprias de cada sacramento. Eles dão fruto naqueles que os recebem com as disposições requeridas.


Acesse nossos estudos biblicos:

Qual é o papel da igreja em promover a reconciliação de acordo com Filêmon 1:6?

O que a Bíblia diz sobre a verdadeira fonte de consolo em tempos de aflição?

A lei de Deus e a justiça: Explorando a relação entre elas (Deuteronômio 16:18-20)

Como a história de Judite, em particular, o episódio de sua astúcia em Judite 11:1-16, nos ensina estratégias de sobrevivência em tempos difíceis, segundo a Bíblia?

Como lidar com a oposição à verdade do Evangelho?

Qual é o exemplo de perseverança na espera das promessas de Deus apresentado na história de Zacarias e Isabel em Lucas 1:5-25?

A história de José: Como Deus usou a história de José para cumprir seus propósitos?


Livraria Católica