O que significa a promessa da salvação em meio à escuridão em Miquéias 7:7?

Miquéias foi um profeta do Antigo Testamento que viveu na região de Judá no século VIII a.C. Ele profetizou durante o reinado dos reis Jotão, Acaz e Ezequias, alertando o povo sobre o julgamento de Deus pela sua infidelidade e corrupção. Em meio a essas advertências, no entanto, ele também compartilhou uma mensagem de esperança.

Em Miquéias 7:7, lemos: “Eu, porém, olharei para o Senhor, esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá”. Nesta passagem, Miquéias está expressando sua confiança em Deus em meio a uma situação difícil. Ele reconhece que as coisas parecem sombrias e que há pouco motivo para esperança na terra, mas decide colocar sua fé em Deus e aguardar Sua salvação.

Essa passagem pode ser aplicada a muitas situações na vida. Quando enfrentamos problemas e desafios, é fácil se sentir desencorajado e desanimado. A escuridão pode parecer estar nos cercando, e pode ser difícil enxergar a luz no fim do túnel. Mas, assim como Miquéias, podemos escolher olhar para o Senhor e esperar na Sua salvação.

A salvação que Miquéias esperava não era apenas a libertação do julgamento de Deus sobre o povo de Judá, mas também a salvação eterna prometida por Deus. Essa salvação só poderia ser alcançada através da fé em Deus e em Seu plano de redenção. Essa mensagem de salvação também é relevante para nós hoje, pois Deus oferece a salvação eterna a todos aqueles que colocam sua fé Nele.

Além disso, a passagem de Miquéias 7:7 também nos ensina a confiar em Deus em todas as circunstâncias. Mesmo quando tudo parece estar contra nós, podemos ter a certeza de que Deus está conosco e que ouvirá nossas orações. Podemos confiar em Sua fidelidade e em Seu amor por nós.

Em resumo, a promessa da salvação em meio à escuridão em Miquéias 7:7 nos lembra que, mesmo quando tudo parece perdido, podemos colocar nossa confiança em Deus e em Seu plano de salvação. Podemos ter a certeza de que Ele nos ouvirá e nos salvará, e que Seu amor e fidelidade são nossas fontes de esperança em todas as circunstâncias da vida.



Aprofunde seus conhecimentos

462. Os laços familiares são um bem absoluto?

467. Porque é que a legítima defesa das pessoas e das sociedades não vai contra tal norma?

383. O que é a temperança?

585. Com que espírito de comunhão e missão dizemos ao rezar a Deus Pai «nosso»?

567. Quais os momentos mais indicados para a oração?

221. De que modo o Pai é a fonte e o fim da liturgia?

103. Que ensina o Evangelho sobre os Mistérios do nascimento e da infância de Jesus?


Acesse nossos estudos biblicos:

Qual é a promessa de Deus para a restauração de Jerusalém e o que podemos aprender sobre a fidelidade de Deus com base em Jeremias 31:31-34?

O que significa o testemunho de João Batista em João 1:29 e qual a importância desse testemunho para os cristãos?

Como as Lamentações abordam a questão do sofrimento humano?

A lei do perdão: O que a lei do perdão no Levítico nos ensina sobre a misericórdia e a justiça de Deus? (Levítico 19:17-18)

A adoração em espírito e em verdade: O que o culto descrito no Levítico nos ensina sobre a adoração verdadeira a Deus? (Levítico 1-7; 10)

O que o livro de Oséias nos ensina sobre o amor inabalável de Deus pelo seu povo?

Qual é a importância da coragem e ousadia, de acordo com Provérbios 28:1?


Livraria Católica