Como a justiça de Deus se manifesta em meio ao sofrimento, de acordo com Jó 34:10-12?

A Bíblia nos ensina que Deus é justo em todos os seus caminhos e não comete injustiça. Em Jó 34:10-12, Eliú, um dos amigos de Jó, fala sobre a justiça de Deus em meio ao sofrimento humano.

Eliú começa dizendo que é impensável que Deus faça o mal, porque ele é perfeito em sua sabedoria e conhecimento. Ele prossegue dizendo que Deus não age com injustiça e não torce o direito de ninguém. Ele trata a todos de forma justa, sem fazer distinção entre pobres e ricos, porque ele é o criador de todos. Deus não se deixa corromper pela riqueza, nem se deixa influenciar pela posição social de alguém.

Eliú também enfatiza que Deus não age sem propósito. Ele conhece todos os caminhos dos homens e vê todas as suas obras. Deus não está indiferente ao sofrimento humano. Ele conhece a dor de cada pessoa e está presente em meio ao sofrimento. Como está escrito em Salmos 34:18, “O Senhor está perto dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito abatido”.

A justiça de Deus é perfeita e, em meio ao sofrimento, é importante lembrar que ele tem um plano para nossas vidas. Isso não significa que não vamos sofrer, mas podemos confiar que Deus está presente em meio ao sofrimento e que ele é capaz de nos sustentar e nos dar força para suportar a dor. Como está escrito em Isaías 41:10, “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel”.

Em resumo, a justiça de Deus se manifesta em meio ao sofrimento por meio de sua presença constante e de seu amor por nós. Podemos confiar que ele é justo em todos os seus caminhos, mesmo que não possamos entender completamente seus propósitos. Como está escrito em Romanos 8:28, “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”.


Aprofunde seus conhecimentos

205. Com a morte, que sucede ao nosso corpo e à nossa alma?

254. Quem conduz ao cumprimento tais prefigurações?

95. «…Nascido da Virgem Maria»: porque é que Maria é verdadeiramente Mãe de Deus?

349. Qual é a atitude da Igreja para com os divorciados recasados?

493. Porque é que o sexto mandamento, que diz «não cometerás adultério», proíbe todos os pecados contra a castidade?

538. Quais as relações do templo e do rei com a oração, no Antigo Testamento?

399. Temos responsabilidade nos pecados cometidos por outros?


Acesse nossos estudos biblicos:

Qual é a importância de obedecer à Palavra de Deus? O que a Bíblia diz sobre aqueles que não seguem a sã doutrina?

O que é o Julgamento Final de acordo com Joel 3:14-16?

Qual é a ciclicidade da história de Israel e como é retratada em Juízes 3-16?

O que significa a promessa da salvação em meio à escuridão em Miquéias 7:7?

O que diz a Bíblia sobre a idolatria e qual é o impacto dela na vida do povo de Deus, de acordo com Oséias 4:12-13?

O que significa a afirmação “Deus é justo e fiel para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça” em 1 João 1:9?

Qual é a importância da supremacia de Cristo de acordo com Colossenses 1:15-20?