Evangelho do dia – segunda-feira, 1 de abril de 2024 – Mateus 28,8-15 – Bíblia Católica

Primeira Leitura (At 2,14.22-32)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

No dia de Pentecostes, Pedro de pé, junto com os onze apóstolos, levantou a voz e falou à multidão:

“Homens de Israel, escutai estas palavras: Jesus de Nazaré foi um homem aprovado por Deus, junto de vós, pelos milagres, prodígios e sinais que Deus realizou, por meio dele, entre vós. Tudo isto vós bem o sabeis. Deus, em seu desígnio e previsão, determinou que Jesus fosse entregue pelas mãos dos ímpios, e vós o matastes, pregando-o numa cruz. Mas Deus ressuscitou a Jesus, libertando-o das angústias da morte, porque não era possível que ela o dominasse.

Pois Davi dele diz: ‘Eu via sempre o Senhor diante de mim, pois está à minha direita para eu não vacilar. Alegrou-se por isso meu coração e exultou minha língua e até minha carne repousará na esperança. Porque não deixarás minha alma na região dos mortos nem permitirás que teu Santo experimente corrupção. Deste-me a conhecer os caminhos da vida e a tua presença me encherá de alegria’.

Irmãos, seja-me permitido dizer com franqueza que o patriarca Davi morreu e foi sepultado e seu sepulcro está entre nós até hoje. Mas, sendo profeta, sabia que Deus lhe jurara solenemente que um de seus descendentes ocuparia o trono. É, portanto, a ressurreição de Cristo que previu e anunciou com as palavras: ‘Ele não foi abandonado na região dos mortos e sua carne não conheceu a corrupção’. Com efeito, Deus ressuscitou este mesmo Jesus e disto todos nós somos testemunhas”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Evangelho (Mt 28,8-15)

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, as mulheres partiram depressa do sepulcro. Estavam com medo, mas correram com grande alegria, para dar a notícia aos discípulos. De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse: “Alegrai-vos!” As mulheres aproximaram-se, e prostraram-se diante de Jesus, abraçando seus pés.

Então Jesus disse a elas: “Não tenhais medo. Ide anunciar a meus irmãos que se dirijam para a Galileia. Lá eles me verão”. Quando as mulheres partiram, alguns guardas do túmulo foram à cidade, e comunicaram aos sumos sacerdotes tudo o que havia acontecido. Os sumos sacerdotes reuniram-se com os anciãos, e deram uma grande soma de dinheiro aos soldados, dizendo-lhes: “Dizei que os discípulos dele foram durante a noite e roubaram o corpo, enquanto vós dormíeis. Se o governador ficar sabendo disso, nós o convenceremos. Não vos preocupeis”.

Os soldados pegaram o dinheiro, e agiram de acordo com as instruções recebidas. E assim, o boato espalhou-se entre os judeus, até o dia de hoje.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Refletindo a Palavra de Deus

Meus irmãos e irmãs em Cristo, que a paz do Senhor esteja com todos vocês. Hoje, reunidos como uma comunidade de fé, somos chamados a mergulhar nas profundezas da Palavra de Deus, encontrada nas passagens bíblicas que nos foram apresentadas: a primeira leitura dos Atos dos Apóstolos e o Evangelho de Mateus. Essas preciosas escrituras nos convidam a refletir sobre a ressurreição de Jesus Cristo e o impacto transformador que ela tem em nossas vidas.

Imaginem-se por um momento naquela manhã de domingo, logo após o sábado de silêncio e tristeza que sucedeu a crucificação de Jesus. As mulheres que seguiam Jesus, cheias de amor e devoção, se dirigiram ao sepulcro com seus corações cheios de pesar. Mas o que elas encontraram lá foi algo que mudaria tudo.

Um anjo do Senhor apareceu diante delas, com um rosto brilhante como o sol e vestes resplandecentes. Vocês podem imaginar o choque, o espanto e a alegria que encheram seus corações ao ouvirem as palavras do anjo? “Não tenhais medo! Sei que procurais Jesus, o crucificado. Ele não está aqui, pois ressuscitou, como havia dito” (Mt 28,5-6).

Essas palavras ecoam através dos séculos e chegam até nós neste momento sagrado. Elas nos convidam a contemplar a verdade fundamental de nossa fé: Jesus ressuscitou! A morte não teve a última palavra. A luz venceu as trevas. O amor de Deus triunfou sobre o pecado e a morte.

Mas o que essa ressurreição significa para nós? Como podemos permitir que essa verdade transforme nossas vidas diárias?

A primeira leitura dos Atos dos Apóstolos nos oferece uma resposta poderosa. Pedro, cheio do Espírito Santo, se levanta diante da multidão e proclama corajosamente a ressurreição de Jesus. Ele nos lembra das profecias antigas que apontavam para esse acontecimento glorioso.

Pedro nos lembra que Jesus foi entregue nas mãos dos pecadores, crucificado e morto, mas Deus o ressuscitou. Isso não foi um evento acidental, mas o cumprimento da promessa divina. A ressurreição de Jesus é a prova definitiva de que Deus cumpre suas promessas, de que Ele é fiel e misericordioso.

Essa mensagem não é apenas uma história antiga, mas uma realidade viva e pulsante que toca nossas vidas hoje. A ressurreição de Jesus nos leva a refletir sobre quem Ele é e o que Ele fez por nós. Ele é o Filho de Deus, o Salvador do mundo, aquele que venceu a morte para nos dar vida eterna.

Diante dessa verdade gloriosa, somos convidados a responder com fé e conversão. Somos chamados a nos arrepender de nossos pecados, a abandonar velhos caminhos e a abraçar a vida nova que Cristo nos oferece. A ressurreição de Jesus é um convite para deixarmos para trás a vida de mediocridade e vivermos com paixão e propósito.

Mas essa resposta de fé não se limita a palavras e sentimentos. Ela se manifesta em ações concretas, em uma vida transformada pelo amor de Deus. Como discípulos de Jesus ressuscitado, somos chamados a ser testemunhas vivas de Sua presença em nossas vidas.

Permitam-me compartilhar uma história com vocês. Havia uma vez uma mulher chamada Maria, cuja vida tinha sido marcada pela tristeza e pelo desespero. Ela lutava contra a depressão e sentia que sua vida não tinha sentido. Mas então, Maria encontrou Jesus ressuscitado.

Ela experimentou o amor e a misericórdia dEle de uma maneira tão profunda que sua vida foi transformada. Maria descobriu um novo propósito em servir aos outros, especialmente aos mais necessitados. Ela começou a dedicar seu tempo e recursos para ajudar os pobres, os doentes e os marginalizados. Sua vida se tornou uma expressão tangível do amor deDeus em ação.

Assim como Maria, somos chamados a encontrar Jesus ressuscitado em nossas próprias vidas e permitir que Ele transforme nossas perspectivas e ações. Talvez você esteja lutando contra a solidão, a tristeza ou a falta de propósito. Talvez você esteja enfrentando desafios em seu casamento, em sua família ou em seu trabalho. Saiba que Jesus ressuscitado está presente em cada uma dessas situações, pronto para trazer esperança, cura e renovação.

Mas como podemos encontrar Jesus ressuscitado em nossa vida cotidiana? Permitam-me oferecer algumas sugestões práticas:

Primeiro, abra seu coração para Ele. Dedique tempo para oração e meditação, permitindo que o Espírito Santo fale ao seu coração. Converse com Jesus como um amigo íntimo, compartilhando seus medos, alegrias e esperanças.

Segundo, mergulhe nas Escrituras. A Bíblia é a Palavra viva de Deus, e nela encontramos revelações sobre quem Ele é e como Ele age em nossas vidas. Faça da leitura diária da Bíblia uma prioridade e permita que as histórias e ensinamentos bíblicos moldem sua mente e coração.

Terceiro, participe dos sacramentos. Através dos sacramentos, especialmente da Eucaristia e da Confissão, somos fortalecidos e renovados em nossa fé. Receber o Corpo e o Sangue de Cristo na Eucaristia nos une intimamente a Ele e nos nutre espiritualmente. E a Confissão nos oferece o perdão e a reconciliação com Deus, nos libertando do peso do pecado.

Quarto, sirva aos outros. O amor de Jesus ressuscitado se manifesta no serviço aos nossos irmãos e irmãs. Procure oportunidades de ser um instrumento de paz, amor e compaixão no mundo. Visite os doentes, alimente os famintos, acolha os estrangeiros. Em cada ato de bondade, você estará trazendo um raio do amor divino para aqueles que mais precisam.

Meus amados, a ressurreição de Jesus é uma verdade que vai além de qualquer explicação humana. É uma realidade que nos convida a uma vida de esperança, alegria e propósito. Que essa verdade penetre em nossos corações e se manifeste em nossas vidas diárias.

Que sejamos testemunhas corajosas do amor de Deus, levando a luz de Cristo a todos os cantos do mundo. Que possamos proclamar a ressurreição de Jesus com nossas palavras e ações, inspirando outros a encontrarem a vida verdadeira e plena que Ele nos oferece.

Neste momento, convido cada um de vocês a um breve momento de silêncio. Permitam que essa verdade ressoe em seus corações. Permitam que o Espírito Santo fale a vocês sobre como aplicar as lições dessas passagens bíblicas em suas vidas pessoais.

Que o Senhor, que ressuscitou dos mortos e vive para sempre, conceda a todos nós a graça de vivermos como verdadeiros discípulos dEle. Que Ele nos encha de coragem, amor e esperança, para que possamos transformar o mundo ao nosso redor.

Que a Virgem Maria, a primeira testemunha da ressurreição, interceda por nós e nos guie no caminho da santidade.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Que Deus abençoe a todos.


Livraria Católica